Pesquisa Flecha Livros

domingo, 7 de setembro de 2014

Confissões de um Comedor de Ópio







Confira nessa postagem alguns trechos e opiniões sobre o livro Confissões de um Comedor de Ópio de Thomas de Quincey:

A felicidade que poderia "ser carregada no bolso".


Ao falar sobre sua descoberta do ópio e o modo como eles aliviaram uma penosa dor estomacal que o escrior sofria De Quincey relata que:


"A felicidade podia agora ser comprada com uma moeda e carregada no bolso do casaco: êxtase portateis poderiam ser engarrafados e a paz de espírito poderia ser remetida em galões pela diligência do correio."  Thomas de Quincey em Confissões de um Comedor de Ópio.

A religião do Ópio das Confissões de um Comedor de Ópio.


Em não poucos momentos De Quincey compara o consumo do ópio a uma espécie de extase religioso, ou revelação:

"(...) o comedor de ópio (...) sente que está sob o domínio da parte mais divina de seu ser; isto é, as afeições estão em completa serenidade e acima de tudo
brilha a luz do majestoso intelecto".

"Oh! justo, sutil e poderoso ópio! que aos corações dos pobres e dos ricos, às feridas que nunca cicatrizarão e às angústias que induzem o espírito à rebelião és um doce bálsamo; ópio eloqüente! tu, com tua poderosa retórica, roubas os argumentos da ira; ao criminoso devolves por uma noite as esperanças da juventude, mãos lavadas de todo o sangue; e ao orgulhoso, trazes um esquecimento fugaz dos erros não redimidos e insultos não vingados (...); e da anarquia do sono evocas à luz do sol os rostos de belezas enterradas há longo tempo, purificadas dos ultrajes da sepultura. Só tu dás ao homem tais tesouros e possuis as chaves do Paraíso, oh justo, sutil e poderoso ópio! "

As confissões de um junkie


Como Marcelo Romani Peccioli coloca sobre Thomas de Quincey:

"Se outrora estava fascinado pelo ópio, evidentemente não se encantou por seus horrores. Foram numerosas as tentativas para abandonar o hábito, mas as privações faziam-se sentir no corpo; irritações no estômago, acompanhadas de intensa transpiração e sensações terríveis. No ensaio que dedicou a este livro e seu autor, o poeta francês Charles Baudelaire escreveu que, durante a primeira vez em que leu aquela obra, questionava-se: "Qual poderá ser o desfecho de um livro assim? A morte? A loucura?'"

(leia o texto de Marcelo completo aqui)

Confissões de um Comedor de Ópio


Confissões de um Comedor de Opio - Pocket / Bolso
Thomas de Quincey
L&pm
por 18,90 na Livraria Saraiva

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...