Pesquisa Flecha Livros

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009


Os 50 Melhores Escritores de Mistérios e Crimes de Todos os Tempos: n°3: Agatha Christie- A Rainha do Crime original.


Durante sua vida Agatha Christe ficou conhecida como A RAinha do Crime. Nenhum outro autor individual vendeu tanto no mundo todo. Sua prosa clara e direta é lida por crianças de 9 e 11 anos, o que, em parte é a razão de ter sido traduzida em mais línguas que Shakespeare. Ela foi feita uma Dama pelos seus serviços a literatura. Ela criou o modelos para as novelas de detetives Inglesas, estabelecendo mais enredos inventivos e finais cruzados que nenhum outro escritor do gênero. Sua criação Hercule Poirot é o único personagem ficcional que garantiu um obituário no The New York Times. Ela é a primeira Mestra dos Escritores Americanos de Mistério e ela é a queridinha dos intelectuais franceses, louvada por Houellebecq e descontruida por Pierre Bayard.

Christie era bastante acurada em fazer Poirot dizer em sua primeira novela, The Mysterious Affair at Styles: “Todo assassino é provavelmente o melhor amigo de alguém.” Entre seus assassinos estão uma criança psicopata e um policial. E ainda há uma tendência em despedir-se de Agatha Christe como reprimida pela classe média Vitoriana que era racista, uma esnobe e desinteressante escritora. Essa posição é ela mesma um tipo de esnobismo. Acima de tudo ela exibiu os preconceitos de seu tempo e de sua classe, os livros de Aghata Christie continuam atraindo e entretendo por causa engenhosidade das tramas.

Sua prodigiosa produção- mais de 80 livros, dúzias de contos e peças – proveio uma base da tão falada “cozinha” da ficção Criminal, entretanto há mais acidez em seus retratos da vida rural que ela geralmente dava crédito. Suas séries de detetive – Hercule Poirot, Jane Marple, e Tommy & Tuppence Beresford – continuam ressurgindo, quase intocáveis pelo horror sobre que elas tinham engolido.

Os livros Christie estão firmemente colocados no mundo pós-1918, de forma que quase parece que a guerra não aconteceu. Há ocasionais referências, mas em St Mary Mead quando o relógio está na metade passado das três há uma parada tranqüila para o chá. É como se Christie estivesse usando suas predisposição para as novelas de detetive para trazer ordem ao caos apoiando-se sobre o estremecimento das convenções do estilo de vida da classe média.

Mas ela introduziu milhões ao genro. Dama Agatha continua uma comidinha agradável de ficção criminal. Ela é um bocado de comida caseira quando nós estamos com fome ou muito, muito longe de casa.
Para ler: The murder at the Vicarage.
Recursos na Internet:
1. Busca por livros de Agatha Christie.
2. Compre Livros Novos e Usados de Agatha Christie

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...